Aguarde...

O trabalho híbrido

 

O trabalho híbrido pode melhorar seu equilíbrio entre a vida profissional e a pessoal.

Mas reduz o seu controle sobre o trabalho

Na conferência Dealbook do New York Times em novembro de 2020, Bill Gates refletiu sobre como a vida profissional será após a pandemia. “Haverá um limite muito alto para se fazer uma viagem de negócios”, disse ele. “E haverá maneiras de você trabalhar em casa na maior parte do tempo.”

Ele provavelmente está certo. As viagens de negócios, especialmente as de avião, foram radicalmente reduzidas após o grande desastre financeiro de 2008 e certamente diminuirão ainda mais no mundo pós pandêmico. O custo, os riscos à saúde, a pegada do carbono, tudo isso vai colocar um prego no caixão das viagens de executivos.

E embora tudo isso seja terrivelmente inevitável, também é uma pena. Uma das alegrias do mundo do trabalho era a emoção de viajar pela empresa, o glamour de voar para outro país por motivos profissionais, a empolgação de se hospedar em um novo hotel, o serviço de quarto, o chocolate em seu travesseiro, o sexo sem sentido com uma sucessão de estranhos anônimos. Tudo ficou no passado.

E o trabalho híbrido passou a ser a forma como fazemos negócios agora. E trabalhar em casa é apenas o começo... O trabalho híbrido significa uma equipe dividida em dois mundos: escritório e remoto.

Para muitos, isso é a morte do deslocamento diário e o crepúsculo do trabalho árduo das nove às cinco em um escritório. O trabalho híbrido envolve fazer na tela o que você fazia antes em uma mesa. O trabalho híbrido torna a viagem de negócios obsoleta.

E muitos amam o trabalho híbrido porque isso confere a independência da vida freelance sem nenhuma incerteza quanto ao dia de pagamento. De New York City a Shanghai, a maioria dos trabalhadores de colarinho branco anseia por nunca mais embarcar em outro trem lotado em sua vida. Depois de todo o trauma de 2020, o “ano zero”, uma parte significativa da população acredita que o mundo se tornou um lugar amplamente melhorado pelo trabalho híbrido. Mas há uma falha fatal nessa nova ortodoxia.

Porque subjacente ao canto da sereia do trabalho híbrido está uma falácia central: seu emprego está seguro. E não é. Seu trabalho não é seguro. O de ninguém é seguro.

Quando a economia está sofrendo sua maior contração em três séculos, o emprego de ninguém está seguro. Podemos adicionar isso às ameaças óbvias do novo modelo de trabalho remoto. Se você pode fazer seu trabalho de casa no Brasil, outra pessoa pode fazê-lo do exterior por uma fração do custo? Provavelmente!

Quando o mundo desenvolvido está se preparando para anos de desemprego em massa pós-pandemia, a segurança no emprego está fora do menu. O mito do trabalho híbrido é construído sobre a auto-ilusão. Trabalhar em casa ou no escritório é o menor dos nossos problemas. Isso não significa apenas que a empresa está relutante em nos levar de avião a Frankfurt ou Los Angeles para uma reunião de negócios, ou que não precisamos pegar um trem ou um ônibus lotado todos os dias. O trabalho híbrido é o subproduto de uma economia que está lutando por sua vida.

O lockdown e o distanciamento social significam que as empresas descobriram maneiras de operar com um número menor de pessoas e isso terá um efeito duradouro após o fim das restrições.

A pergunta que todos devemos nos fazer não é: Devo trabalhar em casa ou no escritório?

A verdadeira questão é: Eu tenho um emprego?

O home office é algo que eu adotei desde que fundei minha primeira empresa de marketing no início de 2001, e lá se vão 20 anos! Hoje na Adolfo Turrion trabalhamos com o essencial, com custos reduzidos, profissionais de primeira qualidade e sem intermediários, seja na venda para clientes diretos via nosso e-commerce ou para private labels e distribuidores, onde cada um dos executivos principais, eu - Marco Antonio Jordão -, o Felipe Maia e o Helio Machado estamos na ponta de contato em uma mistura de trabalho web e presencial (fábrica, clientes e parceiros comerciais).

Ainda podem haver anos dourados pela frente, mas somente se você se tornar indispensável para sua empresa ou se a sua função não possa ser terceirizada pela metade do preço. Mesmo assim, você deve expandir seus fluxos de renda com atividades secundárias e uma segunda ou até terceira carreira. O futuro pertence aos verdadeiramente flexíveis.

Nossa definição do que constitui trabalho híbrido pode mudar à medida que nos aprofundamos na década de 2020. Pode significar negociar o difícil caminho entre emprego e desemprego ou entre emprego remunerado e redução de horas, insegurança no trabalho e salários reduzidos. “Minha previsão é que mais de 50 por cento das viagens de negócios e mais de 30 por cento dos dias no escritório desaparecerão”, disse Gates no final do encontro online da Dealbook.

Tempos difíceis pela frente, então torne-se indispensável e saia por cima!